‘Alerta Vermelho’: valeu a pena a Netflix investir 200 milhões no filme?

A produção mais cara do streaming pode não ter atingido as expectativas do público.

Os streamings são conhecidos pelas séries surpreendentes e cheias de reviravoltas, contudo, muitos filmes também não devem em nada. Durante o ano, a Netflix prometeu lançar vários títulos na plataforma, com grandes estrelas de Hollywood, e assim está fazendo. Sua mais nova obra, ‘Alerta Vermelho’, traz um trio de super celebridades e estima-se que o orçamento final girou em torno dos 200 milhões de dólares, entretanto, será que valeu a pena?

Acima de tudo, a história nos faz acompanhar John Hartler (Dwayne Johnson), um dos melhores profissionais da FBI, que tem como missão impedir que o criativo ladrão Nolan Booth (Ryan Reynolds), coloque em prática um audacioso roubo. Em contrapartida, há uma criminosa pior que Nolan: a maior ladra de artes em todo o mundo, conhecida internacionalmente como ‘O Bispo’ (Gal Gadot).

As estrelas de Alerta Vermelho em pôster oficial de divulgação.
Cartaz promocional com Dwayne, Gal e Ryan. (Imagem: Divulgação/ Netflix)

A príncipio, o grande mote inicial de ‘Alerta Vermelho’ começa quando O Bispo incrimina Hartley por um crime que ele não cometeu. Sendo assim, o justiceiro precisa provar sua inocência o mais rápido possível, formando uma improvável parceria com Booth, que também tem a ladra como ‘alvo’. O trio viaja pelo mundo fugindo da Interpol, mas para que os objetivos sejam alcançados, terão que aturar algo ainda mais caótico: a companhia um do outro.

O longa mistura ação com comédia, e os três nomes não são somente super poderosos em Hollywood, como também, esbanjam carisma e simpatia. Todavia, o roteiro é bem genérico, já que os personagens brigam entre si o tempo inteiro em diversos países. Ou seja, cumpre sua missão de entreter, mas não possui nada que o destaque perante tantos outros dentro do streaming.

Os altos e baixos de ‘Alerta Vermelho’

Logo nas primeiras cenas, a fuga de Booth por um andaime é o ponto alto do enredo, dentre outros momentos criativos. Porém, tais sequências se perdem em uma história básica, mesmo com as reviravoltas. Em outras palavras, ‘Alerta Vermelho’ se vende como um filme repleto de plot twists e planos ousados por parte dos ladrões, mas peca por não oferecer aquilo que, de fato, promete.

Gal Gadot interpretando a esperta ladra, conhecida como 'O Bispo'.
Gal Gadot em cena. (Frank Masi/ Netflix)

Não dá pra exigir muita credibilidade em uma história de ação, pelo contrário, os cenários exuberantes, as estratégias mirabolantes e tesouros secretos, se destacam como um ponto super positivo. Logo nos dois primeiros atos do título, o público já vê um míssil passando pelas portas de um helicóptero sem atingir ninguém, algo completamente impossível, mas que dentro das obras do gênero não pode ser considerado ‘absurdo’.

Dwayne Johnson e Ryan Reynolds estão entrosados, este último com uma vertente cômica que vem sendo aproveitada em seus recentes projetos. Sobretudo, o que poderia se tornar algo enjoativo, é salvo pelo carisma e talento de Reynolds. Em ‘Alerta Vermelho’ ele apresenta um estilo malandro, sagaz, mas bastante atrapalhado.

Quem estiver interessado em assistir a produção e curte enredos do gênero, sem dúvidas vai aprovar, entretanto, não dá pra esperar uma trama robuscada. Tudo é bastante genérico, mas explora grandes paisagens e estrelas.

Para ficar por dentro de tudo que acontece no universo dos filmes, séries e streamings, acompanhe o Cinepoca também pelo Facebook e Instagram!

Mais lidas

Veja também